19 de Agosto de 2020 às 16:38 Categoria: Homenagens

ALECRIM FUTEBOL CLUBE, 105 ANOS DE GLÓRIAS E TRADIÇÃO.


*Por, Carlos Alberto Nascimento de Andrade (Sociólogo / Natal-RN).

No dia 15 de agosto de 1915 um grupo de rapazes formado por Lauro Medeiros, Humberto Medeiros, Pedro Dantas, Cel. Solon Andrade, José Firmino, Miguel Firmino,  Café Filho (presidente da República e ex-goleiro do Alecrim em 1918 e 1919), Gentil de Oliveira, José Tinoco e Juvenal Pimentel, em reunião realizada na casa de Cândido Henrique de Medeiros e Maria Isaura de Lemos Medeiros, fundaram no então longínquo bairro do Alecrim, próximo da atual Igreja São Pedro, o Alecrim FC. A ideia inicial que motivou a fundação do clube esmeraldino tinha como objetivo principal ajudar de forma filantrópica as crianças pobres do bairro que lhe deu origem. Na época, o jornal A República n.º 215 publicava a seguinte notícia na coluna “Várias”: “No bairro do Alecrim, alguns moços fundaram o Alecrim Futebol Clube que manterá uma escola noturna gratuita para ensinar as crianças pobres daquele bairro. Louvamos a iniciativa dos jovens daquela associação, que por esta forma esforçam-se para extinguir o analfabetismo que em grande escala se desenvolve no nosso país”.

No início da pratica futebolística em Natal-RN, os jogadores e torcedores de ABC e América de Natal faziam parte da elite da cidade, enquanto o Alecrim FC era composto basicamente de negros e descendentes de índios, o que os expunham a todo tipo de preconceito, que aliás, era muito comum no início do desenvolvimento do esporte bretão em nosso país.
O alviverde natalense foi sete vezes campeão estadual (1924/1925/1963/1964/1968/1985/1986). O verdão é o terceiro clube potiguar com maior número de participações na Série A. Ao todo 11 participações em campeonatos nacionais, sendo as mais recentes a série C em 2010 e a série D em 2011, e a Copa do Brasil de Futebol de 2015. Verde e branco são suas cores.

O Alecrim nos anos de 1960 era chamado de “o vingador” do futebol do Rio Grande do Norte, pois os times de outros estados quando vinham a Natal ganhavam de ABC e América e perdiam para o esquadrão esmeraldino. Exemplo de força do clube verde nesta década foi o caso do Rampla Júnior do Uruguai que numa excursão ao Brasil estava invicto: 0 a 0 com o Americano (Campos-RJ); 2 a 1 no Democrata de Governador Valadares (MG); 2 a 0 no Fortaleza (CE); 1 a 1 com o Treze (PB); 2 a 2 com o Náutico de Recife; vindo a perder finalmente para o Alecrim por 1 a 0 com gol do artilheiro Rui. Nesta década, o ano de ouro do clube foi em 1968 quando foi campeão estadual invicto tendo o artilheiro do campeonato, o jogador Icário com 08 gols. Ainda em 1968, o Alecrim teve a honra de receber em suas fileiras ninguém menos do que Mané Garrincha, bicampeão mundial pela Seleção Brasileira, vestindo a camisa 7 do alviverde contra o Sport Club do Recife. A partida aconteceu no dia 04 de fevereiro de 1968 no Estádio Juvenal Lamartine, com as arquibancadas completamente lotadas. 

Nesta data histórica, relembramos a memória dos grandes dirigentes, baluartes e abnegados que fizeram a história da nação esmeraldina nestes 105 anos de vida: Lauro Medeiros, Humberto Medeiros, Cel. Solon Andrade, Professor Luiz Soares, Bastos Santana, Severino Lopes, Silvio Tavares, Cel. João Veiga, Cel. Pedro Selva, Clóvis Motta, Walter Dore, Brás Nunes, Ruben Massud, Wober Lopes Pinheiro, Gabriel Sucar, Jaymar Medeiros, além do grande patrono do clube, Monsenhor Walfredo Gurgel. Foi na gestão do Governador do RN Walfredo Gurgel que foi doado o terreno da Av. Alexandrino de Alencar, posteriormente vendido ao Ministério da Marinha que proporcionou recursos para a compra do terreno da antiga Sede Campestre de Macaíba-RN. Lembramos também os abnegados torcedores históricos do clube: Padre Pio, Palitó, Pastel, Chico Fera, Normando e Macêdo.

“O Alecrim em Primeiro lugar”. Vida longa ao pavilhão alviverde.

Natal-RN, 15 de agosto de 2020.

PARCEIROS

CONTATO

Redes Sociais:

Localização:

R. dos Caicós, 1722 - Alecrim, Natal - RN, 59037-700